1) Você sabia que Celso Russomanno tentou derrubar o projeto Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de políticos corruptos? Na votação dos destaques da proposta, Russomanno juntamente com Paulo Maluf, votou para que fosse retirado do projeto o período em que um político se tornaria inelegível por compra de votos ou abuso de poder.

A afirmação de que eu tentei derrubar a Lei da Ficha Limpa é falsa e enganosa. Meu voto favorável ao texto final está registrado nos anais da Câmara dos Deputados. É só conferir. Entendo que a pena de oito anos de inelegibilidade para quem pratica corrupção era pequena, tinha que ser maior. Por isso, votei o destaque a fim de que a pena fosse aumentada. Infelizmente ficou em oito anos. Minha proposta foi de agravar as penas para políticos corruptos. Minha votação oficial está registrada no site da Câmara: http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/plenario/chamadaExterna.html?link=http://www.camara.gov.br/internet/votacao/mostraVotacao.asp?ideVotacao=4321&tipo=partido

 

2) Você sabia que Celso Russomanno apoiou (publicamente inclusive, veja o vídeo abaixo) o projeto que Maluf criava para tentar impedir que o Ministério Público investigue políticos? A Lei previa a criminalização, inclusive com pena de prisão, de promotores e procuradores.

O projeto de lei que eu declarei apoio, na época, responsabilizava o Ministério Público quando propusesse uma ação sem motivo. O MP teria que pagar as custas do processo como qualquer cidadão. Assim, evitaríamos um monte de ações na Justiça sem propósito e sem privilégio. Meu posicionamento foi político e não teve relação nenhuma com a figura de Paulo Maluf, autor da proposta. Tanto é assim que, após constantes divergências, saí do partido a que ele pertence.

 

3) Você sabia que Russomanno, que diz defender o direito do consumidor, votou em 2015 por eliminar o aviso de que alimentos são transgênicos? Russomanno é aliado dos consumidores até a página 2…

Votei favorável ao projeto para que fosse colocado no rótulo de forma clara e por extenso: ESTE PRODUTO TEM TRANSGÊNICOS, mesmo que o teor fosse de apenas 1% de transgenia. Os produtos traziam apenas a letra “T” maiúsculo para alertar que o produto é transgênico, dentro de um triângulo. Do jeito que estava o consumidor não iria entender. Imagine se fossemos usar letras para todos os itens que compõem o alimento? Identificar açúcares (A) lactose (L) óleos trans, (OT) gorduras saturadas (GT). Apenas a letra (T) confundiria a cabeça do consumidor e isso eu não vou permitir. O projeto foi aprovado na Câmara assegurando informações claras e precisas ao consumidor, como determina o CDC.

transgenicos
Símbolo Transgênicos

4) Você sabia que foi o Russomanno que tentou colocar na Constituição o financiamento empresarial de campanhas eleitorais? O deputado é o autor da emenda à reforma política (PEC 182/07) que mais tarde foi derrubada pelo STF, que acertadamente proibiu esse tipo de financiamento. Essa prática está nos genes de todos os grandes escândalos de corrupção do país.

O destaque para a votação em separado da PEC 182/2007 apresentado por mim, diz respeito à doação para campanhas políticas. No texto estabelecia que as doações deveriam ser feitas para os partidos políticos e não para os candidatos a fim de que os candidatos não tivessem comprometimento direto com as empresas. Era este o texto que foi aprovado pelos deputados e depois derrubado no Senado e não pelo Supremo Tribunal Federal como está colocado aqui nesta falsa reportagem. Diga-se de passagem, o que acontece hoje é que aumentaram o fundo partidário, os partidos recebem mais dinheiro público para fazer campanhas políticas. Essas campanhas deveriam ser sustentadas pelos cidadãos de todo o país e pela iniciativa privada e não pelo dinheiro arrecadado com os impostos. Em um país onde falta segurança pública, educação e principalmente saúde, onde as pessoas esperam meses para conseguir uma consulta ou exame, anos para conseguir uma cirurgia, não se deveria usar o dinheiro público para o financiamento de campanhas, esse dinheiro é sagrado, é do povo. Era isso que eu não queria, e isso é o que foi aprovado. E hoje os fundos partidários recebem valores absurdos do dinheiro que você, cidadão, recolheu como imposto para ter saúde, educação, segurança pública, transporte coletivo de qualidade, e outros serviços. Infelizmente hoje parte desse dinheiro vai para as campanhas políticas porque aqueles que vendem essa situação querem tirar o dinheiro de impostos para campanhas políticas. Fui derrotado, mas acredito ainda, que fui derrotado na melhor das intenções, de fazer com que o dinheiro público permaneça nos cofres públicos para dar saúde, segurança, educação, transporte coletivo e outras coisas para o cidadão brasileiro.

 

5) Você sabia que o partido de Russomanno está envolvido até o pescoço no escândalo que investiga Marco Feliciano por abuso sexual e corrupção, e a militante do PSC Patricia Lélis, por falsa comunicação de crime? O PRB, teria enviado Emerson Biazon como emissário a Brasília para ajudar na compra do silêncio da moça. Patricia relata que estava em São Paulo por conta de uma oferta de emprego na Rede Record

Não há envolvimento algum com o caso que envolve o deputado Marco Feliciano. Nem meu, nem do meu partido.

 

6) Você sabia que Celso Russomanno encenou que foi até uma delegacia para dar queixa contra mim por conta de uma postagem que fiz em 2015? Muito incomodado com minhas críticas, ele afirmou por suas redes sociais que teria ido até uma delegacia de crimes virtuais. Jamais fui notificado.

Esta afirmação é falsa.

 

7) Você sabia que Russomanno denuncia empresas com uma mão e mantém contratos com as concorrentes com a outra? Nas eleições de 1994, Russomanno se elegeu deputado federal, usando e enganando os cidadãos humildes no seu programa Aqui Agora, onde denunciava empresas que não cumpriam suas obrigações com os clientes. Ao mesmo tempo ele mantinha contratos de publicidade com empresas concorrentes. Russomanno vendia blindagem para as empresas que não quisessem ser expostas.

Nunca aceitei publicidade de nenhuma empresa por mim denunciada no Aqui Agora, e desafio qualquer um a me apresentar alguma prova disso. Durante muitos anos apresentei o programa Circuito Night and Day, pela TV Gazeta, que abordava variedades, as melhores baladas, diversão e turismo. Sempre foi uma produção independente e, como qualquer programa, tinha anunciantes, mas nenhum ligado às denúncias e nem aos concorrentes dos denunciados. O desafio está lançando, faça prova do contrário. A prova cabe a quem acusa.

 

8) Você sabia que apesar de se apresentar “como um homem simples” que gosta de “andar no meio do povo” Russomanno é na verdade um homem muito rico, mas muito rico mesmo? Na sua declaração de bens à Justiça Eleitoral de 2014 constam casas, mansões no Morumbi, na praia, em Brasília, em Campos do Jordão; apartamentos em áreas nobres da cidade de SP, carros e motos importadas, uma lancha Pahton e tudo em valores muito abaixo do de mercado?

Os meus bens são fruto de 45 anos de trabalho na televisão e no rádio e estão todos declarados no Imposto de Renda e na Justiça Eleitoral, à disposição para qualquer cidadão ver. Não sou rico, pois ainda preciso trabalhar para sobreviver e pagar as minhas contas.

 

9) Você sabia que Celso Russomanno sempre se apresentou como jornalista, mas na verdade o que ele sempre fez foi transações comerciais camufladas como se fossem entrevistas e reportagens? Veja o que disse para a Folha de S. Paulo a diretora comercial do “Circuito Night and Day”, programa em que Russomanno de apresentava como “repórter e jornalista”: “Sobrevivemos de merchandising e matérias comerciais” (…) começamos a entrevista com um bate-papo descontraído e só depois falamos da empresa ou do produto”

Já respondi no item 7. Mantenho o desafio de mostrar algo de errado. No meu trabalho na televisão, todos os programas são patrocinados ou tem mershandising. Assim como acontece com as novelas e os jornais ( até o Jornal Nacional tem patrocínio).

 

10) Você sabia que apesar de se apresentar como “advogado” Russomanno nunca passou no exame da Ordem dos Advogados do Brasil? O candidato é bacharel em direito pelas Faculdades Integradas de Guarulhos, mas não é advogado, uma vez que ele não passou no exame da Ordem para obter o registro que autoriza o exercício da profissão. Segundo a OAB, Russomanno está infringindo as normas da Lei 8.906/94, e o exercício ilegal da profissão é crime tipificado no Código Penal.

Nunca me apresentei como advogado. Sou formado em direito e especialista em direito do consumidor. Não fiz o exame da Ordem porque não quis. Atuo como jornalista, pois é o que eu gosto de fazer. Presto um serviço público de conciliação como jornalista e contribuo com a Justiça. Preencho todos os requisitos para me inscrever como advogado, pois atendi às exigências do estágio. Estou no quinto mandato de Deputado Federal fazendo leis, muitas já em vigor no Brasil e no exterior, como, por exemplo, o Código Latino Americano de Defesa do Consumidor e do Usuário.

 

11) Você sabia que a OAB processou Russomanno por advogar ilegalmente?

Nunca fui processado pela Ordem dos Advogados do Brasil, conforme certidão abaixo. Desafio alguém a apresentar algum processo na Justiça contra a minha pessoa sobre esse tema. 

certidao

12) Você sabia que Russomanno também foi denunciado na OAB pela prática ilegal de aliciamento de clientes? Na queixa apresentada pela 86ª subseção da OAB de Itapecerica da Serra (SP), além do exercício ilegal da profissão de advogado Russomanno foi denunciado por prática de aliciamento de clientes. A denúncia foi motivada por anúncios do Plantão Jurídico veiculado pela TV. Russomanno mantinha o serviço “Plantão Jurídico”, pelo sistema 0900, em que oferecia pessoalmente pelo telefone uma “orientação dos seus direitos”, como dizia a gravação que atendia as ligações com a voz do candidato. O serviço custava R$ 3,95 por minuto. Russomanno reconheceu que o Plantão Jurídico (0900-112.222) foi criado com o objetivo de levantar dinheiro para o Inadec, instituto que preside. Ainda que ele fosse advogado, o que não é, Russomanno estaria errado, porque a captação de clientes através de anúncio é ilegal, segundo a OAB.

A resposta está no item anterior.

 

13) Você sabia que Russomanno virou réu no STF por falsidade ideológica, por ter se candidatado a prefeito de Santo André, em 2000, sem nunca ter morado na cidade? Transferiu seu domicílio eleitoral por puro oportunismo, até que foi proibido pelo TRE de participar do horário eleitoral. Por causa deste episódio Russomanno virou réu no STF, mas o processo foi direcionado para a primeira instância em razão dele ter perdido o foro especial de Deputado Federal que tinha em 2010.

O processo está arquivado. 

 

14) Você sabia que Russomanno já foi réu no STF por lesão corporal? Segundo denúncia do MPF, Russomanno teria desacatado e agredido um funcionário do Incor (Instituto do Coração) de São Paulo que estava no exercício de suas funções, além de ter danificado a porta do pronto-socorro. O incidente ocorreu no dia 23 de outubro de 2002. O Supremo Tribunal Federal recebeu do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo os autos do processo (INQ 1794) que o então deputado federal Celso Russomanno respondia por lesão corporal dolosa contra Luiz Antônio Pessin, funcionário do Incor na época.

Fui inocentado. Eu estava defendendo dois idosos com problemas de coração que passavam mal, não conseguiam respirar e não foram atendidos no pronto socorro. Esse processo foi fruto de um desentendimento com o segurança e só me dignifica, pois o meu trabalho é defender o cidadão e vou continuar fazendo.

 

15) Você sabia que Russomanno já foi acusado de suborno na CPI do Narcotráfico? Durante a CPI, ocorrida em 1999, o motorista Adilson Frederico Dias Luz acusou Russomanno, que era sub-relator da comissão, de suborno. O objetivo, segundo Adilson, era que ele acusasse o advogado de Campinas, Artur Eugênio Matias. O motorista afirma ter implicado o advogado em troca de sua liberdade. Na época a OAB-SP comunicou o fato às corregedorias do Tribunal de Justiça e do Ministério Público de São Paulo.

Não existe inquérito, denúncia e nem processo. Foi uma tentativa do advogado de se livrar da sua responsabilidade nas denúncias de tráfico de drogas e crime organizado que estava sofrendo. O objetivo é desconstruir a minha imagem, como estão tentando agora.

 

16) Você sabia que Celso Russomanno foi denunciado no STF por peculato – pagar com dinheiro público uma funcionária particular? Ao indicar e manter Sandra de Jesus para ocupar cargo em comissão (secretária parlamentar) vinculado ao seu gabinete junto à Câmara dos Deputados, Celso Russomonno teria possibilitado o desvio de recursos públicos, uma vez que a servidora continuava a administrar e a gerir a empresa de Russomanno localizada em São Paulo. Mesmo condenado em duas instâncias e com a Procuradoria Geral da República pedindo a manutenção da pena, ele foi inocentado da acusação por articulação de ninguém mais, ninguém menos, que Gilmar Mendes

Sempre fui correto nas minhas atitudes. Como a própria matéria diz, eu tinha demitido a funcionária do meu programa, pois estava fora do ar temporariamente. Por ela ser eficiente, a contratei para trabalhar na minha assessoria parlamentar. Na verdade foi uma continuação do trabalho, pois, tanto na televisão quanto na Câmara, defendo o consumidor. Nos meus primeiros quatro mandatos devolvi para os cofres públicos mais de 1 milhão da verba de gabinete. Quem age assim? Faço economia e só gasto o necessário, pois valorizo o dinheiro suado do contribuinte.

No presente caso, fui inocentado pelo Superior Tribunal Federal, a mais alta corte da Justiça Brasileira.

 

17) Você sabia que Russomanno já defendeu na Câmara os interesses do seu sócio e maior doador de campanha, que foi condenado a cinco anos de prisão por crime contra a ordem tributária? Em 2004, ele apresentou à Comissão de Defesa do Consumidor, na Câmara dos Deputados, o requerimento de número 301, no qual pedia para que fossem investigadas denúncias sobre suposta concorrência desleal da Coca-Cola contra a Dolly. Depois de defendido por Russomanno, Laerte Codonho dono da Dolly, tornou-se, além de seu sócio, o maior doador de campanha do ex-deputado federal na disputa ao governo paulista em 2010.

O processo pende ainda de julgamento. Defendi uma empresa nacional que estava sendo prejudicada pela concorrência desleal de uma multinacional estrangeira. Quem me conhece sabe que defendo e defenderei todos os que pedirem ajuda e estiverem sendo vítimas de práticas abusivas. Em virtude dessa defesa, acabei me tornando amigo do presidente da Dolly. Isso é público, nunca escondi e não há nada de errado em termos nos tornado amigos.

 

18) Você sabia que a Agência de Publicidade de Celso Russomanno, a Night AND Comunicação, já teve os bens bloqueados por irregularidades na justiça? O bloqueio, pedido pela Fazenda Nacional e autorizado pela Vara da Fazenda Pública de Diadema, tem como alvo o sócio de Russomanno, aquele mesmo que ele defendeu na Câmara, o empresário Laerte Codonho, que foi condenado a cinco anos de prisão.

É importante analisar que os ataques são contra o meu sócio, pois não existe nada contra a minha pessoa. Inclusive não sou mais sócio dessa empresa há bastante tempo. Eu não tive nenhum bem bloqueado pela Fazenda Pública.

 

19) Você sabia que Russomanno e seu sócio (aquele mesmo que foi condenado à prisão) mantinham um heliponto clandestino na Zona Norte de São Paulo? O mesmo local era usado como estúdio de gravação dos programas de Russomanno, na empresa em que ele e Laerte Codonho, ele mesmo o dono da Dolly, mantém. Na época uma assessora de Russomanno ligou para a Subprefeitura da Casa Verde, querendo explicações por terem retirado heliponto. Mesmo clandestino, Russomanno acreditava ter o direito de ter um heliponto.

O helicóptero pode pousar em qualquer local desde que tenha a autorização do proprietário da área e ciência do controle de tráfego aéreo local, por conta e risco do piloto. Chama-se “pouso grupo zulu”. Não existe nada de ilegal nisso, pois sempre cumpri as normas do setor.

 

20) Você sabia que Russomanno apesar de se apresentar como um “homem muito humilde” humilha os mais simples na base do “você sabe com quem está falando”? Celso Russomanno bateu boca no estacionamento da Câmara com um taxista que obstruía a passagem de seu carro. Aos berros, o deputado destratou o motorista. Em seguida, chamou um segurança para deter o taxista, que já havia se desculpado. Quando o passageiro tentou acalmar Russomanno, o parlamentar disparou: “Não me chame de você! Sou deputado federal!”.

Respeito os taxistas e tenho o maior apreço por eles. Inclusive os defendo constantemente. Isso já faz quase 10 anos. Eu apenas pedi para ele retirar o táxi da minha vaga, pois eu tinha uma audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor e iria me atrasar. Ele havia estacionado numa vaga privativa e de forma irregular. Como se recusou a sair, solicitei providências à segurança da Câmara dos Deputados.

 

21) Você sabia que Celso Russomanno “sai no braço” com mulher? Segundo a Folha de S. Paulo “Durante uma reunião do Partido Progressista, em 2008, em Brasília, os deputados Celso Russomanno e Aline Corrêa saíram no braço.”

Não saí no braço com nenhuma mulher. Aliás, em mulher não se bate nem com uma flor. É só perguntar para ela, que é minha amiga. O que houve foi uma discussão partidária. Isso é matéria para vender jornal.

 

22) Você sabia que um funcionário do Metrô registrou boletim de ocorrência por lesões corporais e constrangimento ilegal contra Celso Russomanno? Vicente Gilmarino Neto, responsável pela estação Ana Rosa, disse que Russomanno o pegou pelo braço e lhe deu voz de prisão para obrigá-lo a dar explicações sobre pane num elevador.

Estava no metrô fazendo uma reportagem para defender as pessoas com deficiência, pois os elevadores não estavam funcionando há meses e os cadeirantes tinham que descer as escadas se arrastando pelo chão, de forma indigna. Os funcionários se recusavam a ajudar, como mostrou a reportagem disponível na internet. Quando eu chamei a polícia, o funcionário do metrô tentou se evadir. Ele estava cometendo crime contra o Código de Defesa do Consumidor. Em razão da reportagem, no dia seguinte os elevadores voltaram a funcionar.

 

23) Você sabia que Russomanno foi flagrado fazendo uma emenda parlamentar, destinando R$ 1,1 milhão de dinheiro público, para uma empresa dele mesmo? O dinheiro iria para a entidade que ele preside o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor. Flagrado pela reportagem do Portal IG, Russomanno recuou e abortou a operação.

Eu sou presidente do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor, uma organização não governamental, SEM FINS LUCRATIVOS, que atende em média 50 pessoas por dia com problemas de consumo. O atendimento é gratuito e mantido por recursos próprios. Não fiz a emenda parlamentar para destinar verba. Se quisesse fazer, não haveria qualquer ilegalidade. Nós já atendemos mais de 360 mil pessoas gratuitamente desde 1995. O INADEC é o braço social do meu mandato. É por meio dos atendimentos realizados lá que eu concretizo a aplicação das leis aprovadas na Câmara. A efetividade da lei depende de sua aplicação prática.

 

24) Você sabia que durante 15 anos Russomanno esteve lado a lado de Maluf? Ele fez a vida política ao lado do procurado pela Interpol, que foi seu padrinho e mentor. Ingrato, hoje ele renega. Mas a verdade é que Em 1979, conseguiu um cargo comissionado no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, então ocupado por Paulo Maluf.

Na época eu não tinha contato nenhum com o governador. Eu era oficial de gabinete da Casa Civil e trabalhava com o delegado de polícia Paulo Pestana.

 

25) Você sabia que depois de romper com Maluf, Russomanno se aliou à Igreja Universal do Reino de Deus? Depois de 15 anos ao lado de Paulo Maluf, o ex-deputado Celso Russomanno, rompeu os laços com o padrinho e deixou o PP para se filiar ao PRB, sigla controlada pela Igreja Universal. O apresentador de TV tem um perfil distante do estilo de vida pregado pelos evangélicos: namorou capas da “Playboy” e começou a carreira vendendo fitas com cenas picantes do carnaval. O plano da Universal para Russomanno é claro: usar sua popularidade para repetir em São Paulo seu sucesso no Rio com Marcelo Crivella. Profissionais vinculados à TV Record e a Universal coordenam suas campanhas.

Fui membro do Partido Progressista durante muitos anos e rompi com Paulo Maluf por não concordar com suas práticas. Eu nunca tive padrinho político. Tenho meu próprio trabalho em defesa do consumidor. Sinto orgulho em trabalhar na Rede Record, sou católico e respeito muito a Igreja Universal, assim como todas as denominações religiosas. Separo a política da religião, pois estamos num estado laico. O PRB tem membros da Universal, mas não é um partido da igreja. Não é um partido nanico e, hoje, lidera um bloco de nove partidos na Câmara dos Deputados sendo a quarta maior força.

 

26) Você sabia que a família de Russomanno já viajou pelo mundo com passagens pagas com dinheiro público, com o seu dinheiro? Russomanno foi ativo participante do escândalo das passagens da Câmara. O candidato usou a cota parlamentar, de uso exclusivo do dono do cargo, para fornecer passagens aéreas enquanto deputado federal para levar a filha pra NovaYork e a mulher a Montevidéu. De acordo com relatório de passagens emitidas para o gabinete do ex deputado, entre 2008 e 2009, foram emitidos oito bilhetes de sua cota para familiares ou terceiros. Russomanno achou normal e alegou não haver ilegalidade nem imoralidade em pagar pelas férias da família com dinheiro público.

Fui ao exterior em viagem oficial representando o Brasil. Não fiz nada de ilegal. Tanto é verdade que não existe processo contra mim. Sou um dos parlamentares que menos gasta verba de gabinete. Inclusive já viajei várias vezes de carro a Brasília para economizar. É só conferir! Já devolvi mais de 1 milhão de reais economizados de verba de gabinete aos cofres públicos.

 

27) Você sabia que como deputado Russomanno apresentou uma proposta defendendo porte de arma para todos os congressistas? Em 2010, a Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições doou R$ 100 mil a sua campanha ao governo paulista, de R$ 1,7 milhão arrecadado.

Entendo que todo brasileiro honesto tem o direito de se defender. Ainda mais levando em consideração o aumento nos índices de criminalidade e de insegurança, hoje o cidadão de bem está sem proteção e o bandido está armado.

 

 

28) Você sabia que Russomanno operava uma rádio sem autorização, e que a Rádio funciona em Leme no interior de São Paulo, mas a concessão pertencia a uma empresa do Pará? Apesar de não possuir concessão do Ministério das Comunicações para exercer a radiodifusão, o pré-candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, operou ao menos desde 2011 uma rádio no interior do Estado. O candidato declarou à Justiça Eleitoral ser dono de empresa de rádio em Leme (SP), em sociedade com familiares. A Constituição Federal proíbe a prática recorrente de políticos controlando emissoras de Rádio e Tevê. Talvez por isso a concessão estava em nome de uma empresa terceira

Não opero nenhuma rádio ilegal. A concessão está autorizada pelo Ministério das Comunicações. Tudo o que tenho, inclusive a participação nessa empresa, está declarado no meu Imposto de Renda.

 

29) Você sabia que Russomanno dizia ter poderes paranormais? A parte exótica de sua personalidade é destacada através dos seus supostos dons exotéricos. Ele se dizia parapsicólogo e hipnólogo. Parou de falar no assunto por conta de boa parte de sua base de votos ser evangélica e que considera a prática demoníaca.

Estudei parapsicologia e hipnose com o enfoque científico, como também estudei diversos assuntos. Agora estou impedido de ter conhecimento?

 

30) Você sabia que Celso Russomanno muitas vezes não está no plenário da Câmara quando este está funcionando? Basta ligar na Record durante a tarde e a TV Câmara ao mesmo tempo. Os dois programas ao vivo não deixam dúvida de que ele não cumpre suas obrigações parlamentares para dar close na televisão em horário de expediente.

Gravo meus programas quando estou em São Paulo e cumpro minha agenda na Câmara como qualquer outro deputado. Para comprovar, basta consultar a frequência através do site da Câmara dos Deputados.

 

31) Você sabia que Celso Russomanno costuma moldar suas convicções políticas a interesses eleitoreiros? Numa reunião com o ex-Ministro da Justiça, o deputado teria afirmado que era contra a redução da maioridade penal, mas que por ser candidato a prefeito de São Paulo, votaria a favor

Eu comecei a trabalhar aos 13 anos e não me arrependo. Só me fez bem. Entendo que o trabalho dignifica o jovem que, sem ocupação, acaba levado à criminalidade. Sou a favor da redução da maioridade penal para 16 anos e nenhuma pressão me fez ou fará mudar de opinião. Inclusive tenho uma emenda à Constituição que está tramitando no Congresso Nacional, para que o jovem possa trabalhar com 14 anos desde que esteja estudando, para não ficar desocupado.

 

Anúncios